PESQUISADORES EXPLICAM FATORES ESSENCIAIS PARA RELACIONAMENTOS FELIZES EMPATIA, POSITIVIDADE E UMA FORTE CONEXÃO EMOCIONAL SÃO CRUCIAIS, APONTAM ESTUDIOSOS GABARITADOS

29 JUN 2018
29 de Junho de 2018
Segundo reportagem publicada na renomada revista norte-americana Time, é inegável que manter um relacionamento feliz e saudável é uma tarefa árdua. 
Mas, há um crescente campo de pesquisa sobre os relacionamentos que está fornecendo cada vez mais informações, orientações baseadas na ciência para os hábitos dos casais. A ciência vem mostrando como  melhorar os namoros e casamentos, driblando as dificuldades que existem no meio do caminho. 
Como foi aprendido, a ciência do amor trouxe à tona lições fundamentais, que são simples, mas obviamente, bem difíceis de empregar: empatia, positividade e uma forte conexão emocional. Isso tudo pode ajudar a atribuir felicidade aos  relacionamentos. 

Uma forte conexão 
Segundo um especialista canadense, a coisa mais importante aprendida até, então, é que o segredo dos relacionamentos amorosos é mantê-los forte e vibrante por anos, assim, é possível se apaixonar de novo e de novo.
De acordo com o renomado psicólogo, todos os casais tem diferenças  e o que faz as pessoas infelizes é quando elas têm uma desconexão emocional, com isso, é impossível obter um sentimento de segurança. O nosso cérebro interpreta a situação como um sinal de perigo.

Positividade 
Além disso, de acordo com o diretor de pesquisa do instituto Gottman, que é uma organização dedicada aos estudos voltados ao casamento, descontrole emocional pode facilmente influenciar numa relação quando o casal não está fazendo coisas que criam positividade. 
Quando o assunto é o cérebro e o amor, uma antropóloga biológica do instituto Kinsey disse que, depois de submeter as pessoas a um exame no cérebro, foram encontrados três essenciais neuroquímicos naqueles que reportaram grande nível de satisfação em um relacionamento: novamente, praticar a empatia, ter controle sentimental e do stress e manter uma visão positiva do parceiro. 
Por último, a ciência notou que a qualidade de um relacionamento dita a qualidade de vida das pessoas em questão. Segundo o especialista canadense, um relacionamento forte faz as pessoas serem resilientes. Para ele, isso pode parecer clichê, mas não é, tudo integra a fisiologia. 
Voltar


Tenha também o seu site. É grátis!